O que é a anemia e dieta para superá-lo

O que é a anemia

dieta anemiaA anemia é uma situação em que a concentração de hemoglobina ou a capacidade de transportar oxigênio no sangue circulante é mais baixa do que o habitual. A deficiência de hemoglobina pode ser por uma redução de eritrócitos ou por uma diminuição de hemoglobina dentro dos mesmos.

Incidência e Tipos de acordo com sua origem

A anemia afeta o 24,8% da população mundial. Os dois grupos com maior incidência são as crianças pré-escolares e mulheres não grávidas. De acordo com sua origem, há vários tipos de anemia:

  • Causada por perda de sangue
  • Por uma destruição excessiva de eritrócitos
  • Por alteração do mecanismo de produção de eritrócitos: deficiência de substâncias como ferro, vitamina B12, ácido fólico ou vitamina C, entre outras
  • Anemias secundárias a outras doenças (infecções, câncer, cirrose….)

Eu vou parar as chamadas “anemias nutricionais” cuja origem está em uma ingestão inadequada de substâncias como ferro, vitamina B12 ou algumas vitaminas ou minerais.

Anemia Ferropénica: sintomas, diagnóstico e tratamento

Neste tipo de anemia, os depósitos de ferro são baixos por um desequilíbrio entre as exigências e a ingestão desse mineral. Algumas das situações que podem provocar são a menstruação, gravidez múltipla ou problemas gastrointestinais, como úlceras. Em crianças podem ocorrer casos de anemia ferropénica por uma excessiva demanda de ferro em períodos de crescimento. Sintomas: cansaço, palidez, dispneia de esforço, assim como a pele, unhas e mucosas pálidas. O melhor diagnóstico é a avaliação dos níveis de:

  • Hemoglobina: esta contém 65% do ferro corporal total
  • Ferritina: representa o principal depósito de ferro no fígado, baço e medula óssea. Falamos de deficiência, quando em homens há níveis abaixo de 12-15ng/ml e mulheres de 10ng/ml.
  • Ferro sérico e capacidade de fixação de ferro: o ferro ligado à transferrina e diminui antes do ciclo menstrual. Os níveis são ligeiramente superiores em homens do que em mulheres.
  • Antifúngicos: Procede da síntese hepática

O tratamento da anemia ferropénica baseia-se na administração oral de ferro, embora nem todo o ferro que é ingerido é absorvido. Substâncias como o ácido ascórbico ajuda na sua absorção. O problema deste tipo de tratamento são as consequências como a diarreia, náuseas ou prisão de ventre. Com poucos dias de tratamento, já aumenta a concentração de hemoglobina, mas é aconselhável mantê-lo por vários meses.

Anemia por deficiência de ácido fólico

Dá-Se, sobretudo, em mulheres grávidas e lactantes. A diálise, doenças hepáticas ou a administração de contraceptivos orais podem propiciarlo. Se a dieta não é a correcta, os níveis de ácido fólico se esgotam no decorrer de 2 a 4 meses. Sintomas: fadiga, dispneia, diarreia, irritabilidade, entre outras. Recomenda-Se um tratamento de folatos via oral, durante algumas semanas.

Por falta de Vit. B12

Também conhecida como anemia perniciosa. A carência desta vitamina costuma dever-se à ausência de uma proteína do suco gástrico necessária para a sua absorção. Os sintomas afetam o tubo digestivo, sistema nervoso central e periférico. Pode aparecer formigamento nos pés e mãos ou falta de memória, diminuição do apetite e cansaço.

Relação com a alimentação

Em problemas como a anemia é muito importante ter presente que uma alimentação variada e equilibrada pode melhorar e até mesmo reverter a situação sem a necessidade de um tratamento farmacológico. O grau de absorção do ferro depende dos níveis iniciais que tenha a pessoa, quanto menores são os depósitos, maior é a absorção. Aí vão uma série de dicas que você pode colocar em prática se você sofre de anemia:

  • Em primeiro lugar é importante saber distinguir o ferro heme, fornecido por alimentos de origem animal (carnes, peixes, aves e frutos do mar) e o ferro não heme, de origem vegetal (grãos, vegetais e frutas), já que a capacidade de absorção deste último é pior.
  • Incentiva o consumo de alimentos como nozes e sementes, carne vermelha, gema de ovo ou de frutos do mar, entre outros. Ver anexos.
  • Tenha em mente que existem componentes que favorecem a absorção do ferro, como a vitamina C, frutose, ácido cítrico, proteínas (especialmente aminoácidos como lisina, histidina, cistina ou metionina)
  • Evite ou reduza o consumo de alimentos que contenham ácido oxálico (espinafre) taninos (café,chá), fitatos (fibra de envoltório de cereais), ou situações de carência de determinadas vitaminas, excesso de certos minerais ou insuficiência de proteínas.
  • Os cereais integrais têm mais ferro, vit B12 e ácido fólico que os refinados, mas devido a sua fitato é recomendável não abusar.
  • Entre as sobremesas ideais são os citrinos, por seu aporte de vitamina C ou os lácteos, já que melhoram a absorção de ácido fólico.
  • Quando consumas legumes é bom adicionar um pouco de batata ou arroz para melhorar a qualidade da proteína e pimenta-do-reino ou suco de laranja/kiwi sobremesa por sua vitamina C.

Se você quiser desfrutar de um bom estado de saúde realiza uma boa alimentação, equilibrada e variada, com um consumo moderado de todos os grupos de alimentos. Te ajudará a prevenir problemas de saúde e se manter em um peso saudável. Recorre a um especialista, como é o Nutricionista-Nutricionista se você quer melhorar seus hábitos.