Dieta para reduzir o colesterol

Incidência de colesterol e fatores de risco

A prevalência de hipercolesterolemia em Portugal é alta em pessoas entre os 35 e os 64 anos de idade. Quase 20% da população tem o colesterol acima de 250 mg/dl e 58% igual ou superior a 200 mg/dl.

As causas mais comuns são:

  • Determinantes genéticos: O próprio corpo “fabrica” mais colesterol do que o desejado. Normalmente sofrem de muitos membros da mesma família, é que se transmite de pais para filhos. Normalmente é chamado de Hipercolesterolemia familiar.
  • Maus hábitos alimentares: Uma dieta rica em gorduras saturadas e açúcares e pobre em frutas, vegetais e gorduras insaturadas.
  • Ter Obesidade e/ou Diabetes.
  • O tabaco.
  • Falta de atividade física.

O que é o colesterol e como viaja pelo sangue

tipos de colesterolO colesterol é uma molécula de gordura necessária para a vida que se encontra no sangue e as células dos animais e das pessoas. O sangue é um meio aquoso, portanto, uma gordura como o colesterol não pode circular livremente através dela. É por este motivo que o colesterol viajar “de carro” para se deslocar por dentro do corpo. Os “carros” são, na verdade, lipoproteínas. Em função do tipo de lipoproteína a distinção entre o “bom” colesterol e o colesterol “ruim”. O que significa?

  • Colesterol ruim ou LDL-colesterol: O colesterol LDL está circulando pelo sangue, à disposição das células. Quando a célula precisa de colesterol tem ao seu alcance.
  • Colesterol bom, ou HDL: colesterol HDL é o colesterol que viaja em direção ao fígado. Quando chegar ao fígado será metabolizado (gasto, destruído). Por essa razão, quando mais alto for o colesterol HDL melhor, já que indica que o corpo está eliminando o colesterol do sangue.
  • Colesterol total: É a soma do colesterol HDL e LDL. Recomenda-Se que não ultrapasse os 200 mg/dl, embora esta cifra por si só, não indica tudo o que é necessário para poder ver como está o colesterol. Sempre é necessário avaliar o colesterol LDL e o HDL.

Perigos de ter o colesterol elevado no sangue

acúmulo de colesterol ateroma

Formação de um ateroma por acumulação de colesterol

O problema de ter o colesterol LDL elevado no sangue chega quando há muito mais do que necessitam as células, então o colesterol tem a acumular-se no interior das artérias. Quando isso acontece falamos da formação de placa de ateroma”. Esta faz com que as paredes das artérias mais rígidas e mais grossas, dificultando a passagem do sangue e provocando um aumento da tensão arterial. Se a placa de ateroma continua a crescer, pode chegar a tampar o vaso sanguíneo e causar a morte celular (necrose) do tecido que deixaram de receber sangue. Outro dos perigos é a formação de trombos. Os trombos são pedaços da placa de ateroma que se soltam e começam a viajar pelo sangue. Quando um trombo chega a uma artéria fina e estreita, também pode chegar a taponarla. Isto é o que acontece quando alguém tem um acidente cérebro-vascular (avc ou derrame).

Sem dúvida, uma das maiores conseqüências do colesterol elevado no sangue é o infarto do miocárdio ou ataque cardíaco. Significa que um dos vasos entupidos é uma artéria coronária e que o tecido que fica sem irrigação sanguínea faz parte do coração.

Tratamento para o colesterol

O colesterol alto deve ser abordada a partir de diferentes pontos de vista. Em primeiro lugar há que mudar hábitos que favoreçam o risco de doenças cardiovasculares, ou seja, fumar, beber álcool, ter problemas de excesso de peso ou obesidade e má alimentação.

Muitas vezes estas mudanças não são realizadas e a única solução para controlar o colesterol é tomar medicamentos. Se o médico recomenda um fármaco é muito importante tomar o medicamento, mesmo que se decida fazer dieta. Com uma dieta para reduzir o colesterol pode-se conseguir diminuir a quantidade de medicamento que precisa tomar a pessoa.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda-se que quando for hiperlipidemias, como é o colesterol alto, que se faça uma dieta marcada e controlada durante 1 ano antes de recorrer a medicamentos.

Alimentos com colesterol

O colesterol é encontrado em alimentos de origem animal e que, normalmente, são ricos em gordura saturada. Na tabela abaixo você pode ver os principais alimentos que têm o colesterol e os que não.

ALIMENTOS COM COLESTEROL

ALIMENTOS SEM COLESTEROL

LEGUMES

_

Todas as verduras e hortaliças.

TUBERCULOS E CEREAIS

_

Todos. Batata, arroz, massa, pão… já sejam integrais ou refinados.

LEGUMES

_

Todas: feijões, lentilhas, grão-de-bico, feijões, ervilhas…

CARNES

Todas, em maior quantidade nas carnes vermelhas, os enchidos e as vísceras: vitela, boi, cordeiro, linguiça, morcela, patê, fígado, língua, cérebro…

As carnes com menor quantidade de colesterol são as brancas sem pele: frango, coelho e peru.

PEIXE

Vísceras de peixe, ovas e sémen.

A Carne do peixe branco sem cabeça nem vísceras (pescada, linguado, tamboril, ouro…) e azul. (atum, imperador, cavala, bonito, sardinha, salmão…)

FRUTOS do mar

Mexilhões, ameijoas, berbigões, caracóis do mar, tinta de chocos e lulas, cabeças de camarão e camarão.

Cauda de camarão e camarão, carne de chocos e lulas.

OVOS

A gema.

A clara.

LÁCTEOS

Creme de leite, creme de leite, leite integral e semi-desnatado, iogurtes integrais e queijos gordos.

Leite, queijo e iogurtes desnatados.

FRUTAS

_

De Todas.

FRUTOS SECOS

_

Todos.

GORDURAS

Banha de porco, manteiga.

Azeite de oliva, girassol e sementes. Margarina.

Dieta para reduzir o colesterol

Quando o colesterol está elevado, tem que cuidar muito da alimentação. Em primeiro lugar, se existe excesso de peso há que corrigi-lo. Além disso, há que comer alimentos que favoreçam a redução de colesterol no sangue.

A dieta para reduzir o colesterol deve ser rica em:

  • Fibra: por que diminui a absorção de colesterol no intestino.
  • Ácidos graxos insaturados: aumentam o colesterol HDL (o bom).
  • Antioxidantes: sobretudo Vitamina C e Vitamina E.

Principais Características e dicas de dieta:

  • Rica em frutas e legumes: há que consumir 5 porções entre frutas e legumes por dia.
  • Consumir mais peixe que carne: carne vermelha no máximo 1 dia por semana, carne branca 3 dias por semana, peixe branco, pelo menos, 4 dias por semana e peixe azul 2 dias por semana.
  • Eliminar os enchidos gordos: pode-se usar presunto serrano, presunto york e fiambre de peru com moderação.
  • Moderar o consumo de ovos (de 4 a 6 ovos por semana) para dar espaço a outros grupos de alimentos.
  • Eliminar as massas, os pães e os biscoitos.
  • Reduzir ao máximo o consumo de açúcar e produtos açucarados.
  • Comer legumes e cereais integrais: legumes ao menos 2 dias por semana e os produtos integrais todos os dias.
  • Evitar os alimentos fritos e as gorduras provenientes de frituras: consumir de preferência azeite de oliva cru.

É importante combinar a dieta com atividade física diária, como caminhar, subir escadas, etc.

O papel do nutricionista – nutricionista quando o colesterol está alto

O nutricionista – nutricionista é o profissional de saúde mais indicado para realizar uma dieta para combater o colesterol. Muitas vezes, o colesterol “não vem só”, mas que é acompanhado de problemas de peso e outras doenças, como a tensão alta, ácido úrico elevado, diabetes, etc., Por esta razão o mais aconselhável, é fazer uma dieta personalizada que tenha em conta tudo o que a pessoa precisa.